Comentário semanal

A semana começou com os mercados em compasso de espera, sem direção definida, na expectativa do resultado da próxima reunião do Open Market Committee, o comitê de política monetária do Fed.

A expectativa dos investidores é que o comunicado, que será publicado na quarta-feira, traga um corte de um quarto de ponto percentual na taxa básica de juros da economia americana. A questão, no entanto, é o que o teor do comunicado sinalizará para o futuro da política monetária americana. O dilema vivido pelo Fed é dos mais difíceis. Ainda não se sabe o tamanho da conta da crise financeira que começou no segmento “subprime” dos financiamentos imobiliários, e comentaristas qualificados continuam dizendo que é muito cedo para dizer que o pior já passou. Essa incerteza com relação às dimensões da crise é um forte argumento para continuar reduzindo os juros.

Por outro lado, o espectro da inflação limita a liberdade de ação do Fed. A alta dos preços de energia e dos alimentos certamente já teria levado a uma elevação dos juros, não fosse o risco de recessão. Essa preocupação com o risco de inflação em alta também pesa sobre as perspectivas para os juros no Brasil. O relatório Focus divulgado hoje pelo Banco Central trouxe novas altas para as expectativas de juros e de inflação. A discussão pública sobre o cada vez mais provável reajuste da gasolina alimentou esse clima de incerteza.

Clique aqui para nossa tabela de acompanhamento de fundos semanal.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: