O limite da eficácia das soluções ad-hoc

O Tesouro americano conseguiu improvisar ontem uma saída para evitar a quebra da seguradora AIG, que teria conseqüências imprevisíveis para os mercados financeiros globais. A reação dos mercados, no entanto, é de extremo nervosismo. Não é só a queda dos preços das ações, por mais dramático que seja o declínio nos papéis dos dois broker/dealers independentes que sobraram. A nova aversão ao risco está paralisando o mercado interbancário, e a fuga para a (relativa) segurança dos títulos do tesouro americano está empurrando os yields para perto de zero. Paul Krugman está assustado, e não é para menos. Tem gente muito qualificada dizendo que a solução passa pela criação de um órgão do governo para retirar do mercado a papelada sem valor.

Anúncios

Uma resposta to “O limite da eficácia das soluções ad-hoc”

  1. Ney Says:

    Impressionante o volume e a taxas do mercado interbancário. Me preocupava mais com o Atari o futebol em 1987, mas fica uma sensação de que o TED Spread pode bater os 300bp alcançados naquele ano. Já teria não fosse a agressividade desses bancos centrais de hoje.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: