Islândia, o primeiro teste

Mares revoltos

Mares revoltos

A Islândia é o primeiro ente soberano a se aproximar do colapso na crise atual e portanto uma espécie de teste dos policymakers e instituições locais, regionais e globais. Resultado: todos reprovados.

E por onde anda o FMI? Ele não existe para lidar com situações como essa?

A crise não assusta muito porque a Islândia é muito pequena (300 mil habitantes). Mas é um péssimo indicador para as economias européias, e para a capacidade de ação coletiva dos seus líderes.

Um dos aspectos mais curiosos é a emergência da Rússia como emprestador de última instância. Brad Setser comenta, e vê sinais de que FMI e Banco Munidal já eram.

Não assusta? Depende. Felix Salmon acha que a crise vale uns 500 pontos do índice Dow Jones.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: