Comentário semanal

Estaria a China presa a uma “armadilha do dólar”, como diz a manchete do Financial Times de hoje, segunda-feira? De acordo com a matéria do jornal, as crescentes queixas de dirigentes chineses, preocupados com o risco de um colapso do dólar, não tiveram ainda nenhuma contrapartida na gestão das reservas por parte daquele país. Os dados mais recentes indicam que as autoridades chinesas continuam investindo a maior parte de suas crescentes reservas de divisas em títulos do tesouro americano. Só no mês de março o volume de títulos do U.S. Treasury comprados diretamente pelos chineses subiu US$ 23,7 bilhões, atingindo o novo recorde de US$ 768 bilhões.

O principal problema dos gestores das reservas chinesas é o volume de recursos à sua disposição. São, de acordo com Brad Setser do Council on Foreign Relations, quase US$ 2,5 trilhões somando-se as reservas formais, os ativos externos dos bancos estatais e outros itens. E essas reservas continuam crescendo, apesar da crise econômica mundial, já que os chineses continuam gerando superávits em conta corrente da ordem de 8 a 9% do seu PIB.

O volume é tão grande que são poucos os mercados do mundo capazes de absorver esses recursos. Os chineses temem perder duas vezes se tentarem vender títulos do tesouro americano para comprar papéis denominados em outras moedas. Perderiam na desvalorização dos títulos em dólar e na valorização dos títulos em outras moedas. Diante da probabilidade cada vez maior de uma alta dos juros americanos (em função da alta da inflação) só resta aos chineses a alternativa de dirigir seus investimentos para instrumentos de curto prazo, o que parece estar acontecendo, segundo o FT.

O movimento do dólar no curto e médio prazo é muito mais determinado pelos fluxos de investimento privados. Sua desvalorização recente frente ao real e frente também a várias moedas do mundo parece muito mais relacionada com o retorno do apetite de risco dos investidores, que tem beneficiado muito nossos mercados, do que com fatores políticos.

Veja aqui o acompanhamento dos fundos distribuídos pela Benchmark.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: